Buscar
  • Simone Freitas

Por que gatos desejam e precisam de uma dieta rica em proteína animal?


Os gatos são animais carnívoros estritos, isso significa que comer carne é absolutamente essencial para sua sobrevivência. Os Filhotes necessitam de mais proteína do que a maioria dos outros animais e os adultos precisam de duas à três vezes mais proteína do que os cães.


Além disso, os gatos possuem uma necessidade adicional de taurina, aminoácido presente apenas em proteína de origem animal, e que não pode ser sintetizado por essa espécie à partir da cisteína, como acontece com a maioria dos mamíferos.


A carência nutricional de taurina pode levar à degeneração da retina, à cardiomiopatia dilatada, além de alterações reprodutivas. Vale ressaltar que não é apenas a quantidade de taurina que pode afetar a saúde nutricional do seu felino, outros nutrientes podem afetar também o metabolismo da absorção intestinal e a biodisponibilidade desse aminoácido.


Os gatos não possuem a enzima necessária responsável por sintetizar sua própria arginina, outro aminoácido considerado de necessidade estrita, visto que está envolvido na eliminação de amônia. Se essa função estiver comprometida, o animal poderá apresentar perda de peso, vômitos, problemas neurológicos e até mesmo risco de morte.


As dietas formuladas também levam em consideração as vitaminas, à exemplo da vitamina A, que não pode ser convertida por gatos à partir do beta caroteno, assim como outros nutrientes importantes, tais como o ácido araquidônico e a vitamina B-12, nutrientes esses que não estão disponíveis em quantidades suficientes em alimentos de origem vegetal. A niacina, também conhecida como vitamina B3 ou ácido nicotínico, é considerada como vitamina de necessidade absoluta.


Não menos importante são os níveis de tiamina (B1), piridoxina e folato, que quando comparados às necessidades caninas, apresentam índices mais elevados nos felinos.

Dessa forma, dietas vegetarianas para gatos são realmente inapropriadas pois podem causar danos irreversíveis à saúde desses animais. Para evitar riscos, cabe ao médico veterinário considerar a avaliação nutricional como o 5° Parâmetro Vital em todas as consultas. Reforçar o apoio da equipe veterinária e envolver os tutores através de uma comunicação direcionada são estratégias que reduzirão problemas de saúde relacionados à uma dieta inadequada.


Para maiores informações consulte as ‘Diretrizes para a avaliação nutricional do WSAVA’.

https://wsava.org/global-guidelines/global-nutrition-guidelines/

15 visualizações

+55 (71) 3027-2528

Ipitanga, Lauro de Freitas - Bahia